Contemar Ambiental - noticia contenur compra brasileira contemar

Contemar é comprada pela gigante Contenur

04/07/2013

De imediato, nova sociedade rende à Contemar 30 milhões de Reais de investimentos iniciais, o lançamento de linhas inovadoras no mercado nacional e a abertura da primeira filial no Nordeste brasileiro

 

Fundada em 1985, a CONTENUR é a maior fabricante de contentores da Espanha e a terceira da Europa. Apostando em mercados internacionais, a empresa vem driblando a terrível crise espanhola com índices invejáveis. Em 2012, a CONTENUR faturou 77 milhões de Euros com vendas realizadas em 27 países. Para este ano, a empresa prevê um crescimento de 18,94%, podendo registrar um faturamento de 90 a 95 milhões de Euros. Para alcançar suas metas, a CONTENUR aposta na expansão da sua presença global e, dentro deste cenário, o Brasil é peça fundamental. Por isso, a empresa acaba de adquirir 51% da brasileira Contemar Ambiental.

 

“Com a aquisição, a CONTENUR pretende ir além das previsões para 2013, seguindo seu objetivo de aumentar as vendas em 40%, elevando seu faturamento para, aproximadamente, 110 milhões de Euros em três anos”, revela Fernando Martinez, fundador da Contemar, que permanece no comando da operação brasileira. Além disso, a negociação representa o primeiro passo da espanhola em direção ao mercado latino-americano. “Somos pioneiros no Brasil, especialistas em sistemas de gestão de resíduo sólido urbano e precursores da conteneriziação no País. Temos experiência tanto na comercialização de contentores como na prestação de serviços de manutenção e esse know how ajudará a preparar a entrada da CONTENUR na Colômbia ainda este ano”, afirma Martinez.

 

Atualmente, 70% das vendas de contentores CONTENUR são geradas fora da Espanha, principalmente, na França, no Reino Unido e na Polônia. A empresa também vem se fortalecendo em países do leste europeu, entre eles, República Tcheca, Eslováquia, Romênia, Ucrânia, Lituânia, Letônia e Estônia. Em sua estratégia de internacionalização, a espanhola CONTENUR chega ao Brasil com a compra da Contemar, promete intensificar suas investidas no norte europeu e não descarta novas aquisições na América Latina e na própria Europa.

 

Uma brasileira na estratégia de internacionalização

 

Fundada em 2000, a Contemar esta sediada em Sorocaba, interior de São Paulo, e conta com quatro filiais distribuídas nas cidades paulistas de Itu, Campinas e Santos e em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Com a entrada da CONTENUR na operação brasileira, a Contemar também prepara suas metas de crescimento. “De imediato, temos definidos 30 milhões de Reais de investimentos iniciais, o lançamento de linhas inovadoras no mercado nacional, como os contentores soterrados e o sistema de coleta com carga lateral, e a abertura da primeira filial no Nordeste brasileiro, já no segundo semestre deste ano”, adianta Martinez. E o executivo acrescenta: “o Brasil ainda está praticamente virgem para o mercado de conteneriziação, mas o crescimento econômico e a proximidade de eventos como as Olimpíadas e a Copa do Mundo prometem gerar uma forte demanda a curto prazo”.

 

De acordo com Martinez, “outro fator que promete impulsionar o mercado de conteneriziação no Brasil é a nova Política Nacional de Resíduos Sólidos com outras soluções sendo adotadas na gestão de resíduos urbanos a partir de 2014”. Dentro deste cenário, algumas cidades já vêm se antecipando e aderindo aos contentores para a coleta mecânica, entre elas, Santos, Itu e Indaiatuba que figuram entre os 15 municípios atendidos pela Contemar. “Já vimos sinais de que essa solução também deve ser implantada na maior capital do Brasil”, comenta o executivo. Vale destacar que, em São Paulo, a Contemar já marca presença por meio de 70% das 140 mil papeleiras de 50 litros instaladas pelos consórcios responsáveis por esse serviço na cidade.

 

 

O armazenamento de resíduos sólidos em contentores evita aumento dos riscos de enchentes, presença de insetos e bichos e exposição ao sol e chuva, além de estimular a coleta seletiva. “A solução também favorece a implantação da coleta mecânica que amplia em 40% a capacidade do serviço e reduz em 85% os riscos de acidentes de trabalho, em 20% a frota necessária para a realização dos serviços e em 35% o consumo de combustível”, defende Martinez. De acordo com estudos da Contemar, o mercado brasileiro de resíduos sólidos urbanos representa 181.288 toneladas por dia; o segmento de limpeza urbana gerou custo de R$ 22,7 bilhões em 2012, e 60% dos municípios brasileiros já realizam alguma atividade relacionada à coleta seletiva.