Contemar Ambiental - noticia o projeto de coleta seletiva do lixo em passo fundo deu certo

O projeto de coleta seletiva do lixo em Passo Fundo deu certo.

06/07/2011

O processo de conteinerização teve início em Passo Fundo em novembro de 2010 e foi inédito na microrregião gaúcha, que conta com 26 cidades e aproximadamente 320 mil habitantes em uma área de 7.076,999 km². A colocação de lixeiras foi feita nas principais vias da região central da cidade para coleta do lixo urbano.
São 700 contêineres que foram previstos no Projeto e operam há seis meses, dois por ponto, um laranja e um azul. O azul, com capacidade para 1000 litros, comporta o lixo reciclável, já o laranja, com capacidade de 700 litros, armazena o lixo orgânico.

Conforme o secretário de Meio Ambiente Clóvis Alves a principal demanda da secretaria era a questão do lixo. "A partir desta constatação fomos em busca de alternativas sobre como poderia ser feita a coleta. Na Contemar, o sistema ecológico de material reciclado foi o que mais agradou pelo custo/benefício.
Locamos os contentores e toda responsabilidade pela manutenção e substituição é da empresa", afirma o secretário. De acordo com ele o município tem o custo de R$ 0,11/litro, num montante de 601 mil litros/mês, o que gera uma despesa de aproximadamente 61 mil/mensais ao poder público. O município não se preocupa com custos adicionais por manutenção ou substituição dos equipamentos o ônus é todo da empresa.
Uma vez por mês, a Contemar, empresa responsável pela manutenção dos equipamentos faz a lavagem dos contêineres, para evitar mau cheiro e também a manutenção das lixeiras. O caminhão faz a lavagem de forma automatizada, o que implica em qualidade do serviço. "Um dos benefícios é a agilidade. Cada contêiner leva em torno de 40 segundos para ser lavado e, o contrato com a Contemar prevê uma lavagem por mês, mas a empresa se propõe em fazer quantas forem necessárias, principalmente nos pontos mais críticos", explica o secretário.
Os contentores são de fácil locomoção, pois tem rodízios giram 360°; dois rodízios traseiros com trava. Possui cantos arredondados e dreno para escoamento o que facilita a limpeza. O fato de as lixeiras abrirem quando acionadas por um pedal, também repercute na área de saúde. "O sistema evita a exposição do material descartado nas calçadas e, conseqüentemente, previne o entupimento das galerias de águas pluviais e diminui o mau cheiro nas vias públicas - pois as lixeiras permanecem fechadas", define Alves. O lixo fica acondicionado no contentor, evitando que os sacos fiquem espalhados pelo chão, serem rasgados por animais ou que sejam arrastados pela chuva entupindo os bueiros. Permite um controle mais eficiente sobre vetores de transmissão de doenças: moscas, baratas, ratos.
Alves frisa que o recolhimento do lixo é realizado diariamente na área central e fiscalizado pela secretaria do Meio Ambiente. "Pela localização dos equipamentos, nenhum morador tem que se deslocar mais de 50 metros para fazer o descarte do seu lixo doméstico. Estes contentores facilitam a separação dos resíduos possibilitando realizar efetivamente a coleta seletiva dos mesmos. Facilita a vida da população existindo uma maior liberdade no horário de deposição do lixo", aponta ele.
O secretário pondera que outro fator importante é o aspecto de limpeza. "Depois da implantação dos contêineres conseguimos recolher 50% de todo o resíduo produzido em Passo Fundo. Ele também nos proporcionou a redução de acidentes de trabalhos dos catadores, mas o melhor é que não elimina por completo a mão-de-obra nos caminhões. Temos hoje uma população de 00 mil pessoas atendidas pelos contêineres e o grande problema está em atender a demanda, por ser sistema bom e eficiente, os pedidos para colocação são constantes", justifica Alves.
Enfatiza o secretário que a intenção do município é ampliar a colocação de coletores, pois o projeto deu certo, empresa cumpre com os compromissos e comunidade abraçou a causa. "O contrato também prevê uma campanha de educação ambiental, com distribuição de folder, anúncios em jornal e rádio e palestras para conscientizar a comunidade sobre a importância da separação do lixo. Preservação ambiental é sistêmica, outros municípios devem fazer a separação para ter resultados satisfatórios com o meio ambiente", finaliza o secretário.
Também foram instaladas 400 papeleiras de 50 litros na região central. Todos estes fatores contribuem para melhorar a imagem da cidade, fazendo dela um lugar mais agradável para morar e com maior qualidade de vida.
fonte: http://www.diariodamanha.net